NOSSAS CONTRADIÇÕES

NOSSAS CONTRADIÇÕES

Entre os Direitos  Humanos deveria figurar o direto de contradizer-se. A frase  é de  Schopenhauer, filósofo pessimista alemão. A vida mostra quanto isto é verdadeiro.  A história não é feita de um tecido só. O Evangelho fala do trigo e do joio. Entre o Bem e o Mal, entre o começar e recomeçar, construímos nossa história pessoal.

Os exemplos são muitos. Ela era uma excelente mãe, mas péssima cozinheira: ele era um líder comunitário, mas confusão em suas finanças: ele era um bom jogador, mas viciado em drogas. Podem ser falhas ocasionais ou permanentes, mas sempre falhas contraditórias. Isto sem falar nas mudanças que acontecem ao longo da vida. O jovem revolucionário pode tornar-se num idoso conservador.

Machado de Assis escreveu um conto intitulado: a Igreja do Diabo. Com uma autoimagem muito baixa, o diabo pensou em abrir uma igreja, A cada dia surgiam novas igrejas; só ele não tinha nenhuma. Isto perecia depor contra ele, todos o consideravam um teimoso, sempre do contra.

Abriu sua igreja e para começar mudou os Mandamentos. O que era negativo tornou-se positivo: os pecados capitais eram virtudes. Valia também o contrário. Um balanço, frito algum tempo depois, mostrou-se frustrante. Seus seguidores eram poucos, frequentavam a igreja à noite e usavam óculos escuros. O pior veio depois. Descobriu que alguns dos seguidores escondiam-se para fazer o bem, ajudavam os pobres, tinham imagens de santos nas casas e rezavam de vez em quando. O diabo considerou isto um golpe sujo e foi queixar-se a Deus. A resposta foi esta: são as eternas contradições humanas…

Os maniqueus acreditavam que o bem o mal eram duas forças absolutas e irreconciliáveis. E isto afetava também as pessoas.  A prática é outra. Mesmo o santo tem pecados e o pecador tem lá suas virtudes. Diante dele não seremos julgados por atos isolados, mas por um Projeto de Vida, direcionado para o bem ou para o mal.

UM correto projeto de vida absorve eventuais faltas: alguns gestos bons não salvam uma vida egoísta e voltada para o mal. Mas Deus é Pai e permite refazer sempre as nossas escolhas. Ele concede sempre o perdão, mas cuidado: ele não garante a ninguém o dia de amanhã.

Frei Aldo Colombo.

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *