NOSSA SENHORA DO CARAVAGGIO

NOSSA SENHORA DO CARAVAGGIO

Depois de lembrar e invocar N.Sra. de Fátima, dia 13, neste mês das mães e da Mãe, nos é apresentado um outro nome mariano: N. Sra. do Caravaggio, dia 26. Duas devoções bem implantadas no povo da região. Fátima trazida de Portugal pelos freis missionários          capuchinos na década de 1950. Caravaggio, pelos imigrantes italianos a partir de 1875. Os, capitéis, igrejas, santuários se encontram em todo o território. Na Paróquia S. Pedro de Garibaldi temos três pontos de referência da devoção a N. Sra. do Caravaggio: Praça da Rosas, no centro da cidade, comunidade N. Sra do Caravaggio, Linha Vitória e mais a de Sebben. O Santuário diocesano em Farroupilha é destaque estadual e nacional. Além das multidões que atrai na data da festa, continua sendo visitado permanentemente.

A aparição ocorreu na cidade Caravaggio, Itália, às 17 hs, 2ª fª, 26/05/1432, a uma camponesa de 32 anos, chamada Joaneta, mulher de Francisco Varoli do qual sofria maus tratos. A região, Milão e Veneza, entre as quais Caravaggio se localiza, passava por acirradas divisões e intrigas politicas e religiosas. Neste contexto N.SRa. aparece a Joaneta, enqunto colhia pasto. Era semelhante a uma rainha e cheia de bondade.

Sua mensagem: “Tenho conseguido afastar do povo cristão os eminentes castigos da Justiça Divina e venho anunciar a Paz” Pede ainda que o povo faça penitência, se reuna aos sábados para rezar e agradecer e construir uma capela. Como prova brotou uma fonte  que opera curas. Como missionária, Joaneta conseguiu motivar as autoridades da região para restabelecerem a paz. A paz também voltou ao lar com maior respeito entre o casal.

A missão de sermos sal e luz na família, na igreja e na sociedade de hoje, tem o abaixo assinado também de N. Sra. do Caravaggio.

Frei Celeste José Conte.

compartilhar

Posts Recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *